10 coisas estranhas que podem te dar alergia

Lacrimejamento, espirros, corrimento nasal… Te soa familiar, não é verdade? Mesmo que não te sirva de consolo, você não está sozinho. De acordo com a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica, mais de 25% da população portuguesa sofre de pelo menos uma alergia; e tudo indica que o número aumenta.


Os sintomas, embora mais ou menos irritantes, são geralmente benignos: aqueles de que falamos no princípio; mas, em alguns casos, uma alergia pode desencadear uma reação chamada anafilaxia ou choque anafilático – que pode ser muito perigosa e até mesmo fatal.

Frascos de diferentes perfumes

Os perfumes -essências de que se compõem – podem dar alergia, depois de anos de usá-los sem problemas


Existem muitos tipos comuns de alergias: os ambientais (pólen, pó), alimentos (nozes, frutos do mar), os animais de estimação ou os medicamentos. Mas talvez ele não tenha ouvido mencionar outras incomuns, produzidas por coisas surpreendentes.


Aqui mencionamos 10 alergias pouco comuns.


Quais medicamentos podem ser pedida em farmácias


1. Toalhitas de limpeza


São muito confortáveis, mas podem, em alguns casos, gerar uma erupção cutânea. Contém agentes de limpeza, além de conservantes e outros ingredientes, como perfumes. Muitos sabonetes e produtos de limpeza também os contêm, mas a diferença está em que, com a toalhinha ficam na pele, em vez de lavar. Isso pode desencadear a alergia na pele sensível.


Se você precisa de usar toalhitas, procure alguma marca que não use metilisotiazolinona como agente conservante e não contendo fragrâncias, pois o mais provável é que um dos dois, ou ambos, sejam os culpados.


2. Uma loção que levas muito tempo usando


Se bem que não é habitual, também não é raro que um produto usado durante um longo tempo, de repente, causar uma erupção cutânea que pode ser pesado. As respostas alérgicas são gerados com a exposição repetida aos alérgenos, mas não está claro por que depois de muito tempo ocorrência de repente. Possivelmente se deva a algum agente alérgeno, foi ativado o sistema imunitário e reagiu contra o agente errado.

Urso de pelúcia

Os bichos de pelúcia podem ser suaves e amorosos, mas são como ímãs para os ácaros do pó.


Infelizmente, uma vez que houve a reação, você terá que parar de usar o produto em questão. O melhor vale a pena anotar todos os ingredientes para ver de localizar o criminoso. Em qualquer caso, um anti-histamínico ou até mesmo um creme esteróide (converse com o seu farmacêutico) pode resolver o problema.


 

3. Cremes antibióticos ou para o alívio da coceira


Pode acontecer que você tente acalmar um comichão na pele com um creme e o que é pior o remédio que a doença. É estranho, mas existem pessoas que são alérgicas a produtos antialérgicos. No caso de esses cremes, as que contêm um agente anti-histamínico ou um anestésico local.


Impor-Se-á mudar de tática, em casos assim. Se a alergia não melhora, uma pastilha de algum anti-histamínico será provavelmente a melhor solução.


4. Bichos de pelúcia


Podem ser monísimos, suaves e amorosos, e… Mas são como ímãs para os ácaros do pó. Podem causar todo o conhecido rosário de sintomas –espirros, d, moqueos– e até mesmo gerar um ataque de asma, o que pode ser mais sério.


Os ácaros do pó vivem tranquilos em estofados, cortinas, almofadas e almofadas, tapetes… e se nutrem a pele que nos cai, uma vez seca e morta. O que causa a alergia é, provavelmente, a proteína que contêm os excrementos dos ácaros e, embora a sua presença pode reduzir, não é possível eliminá-los por completo.

Ácaro do pó

Este tipo de bichejo -um ácaro – é o que vive em suas largas em peluches…


Para minimizar a presença dos ácaros em bichos de pelúcia, lávalos a 60ºC uma vez por mês ou, se não se lavarem, mételos no congelador em sacos e deixe-os lá 12 horas, pelo menos. Há também capas de almofadas, etc., à prova de alérgenos, que podem te ajudar.


Os testes de patch são o único meio que tem o médico para provar que uma substância é a causa.


5. Preservativos


O látex é o problema neste caso. Há pessoas que quando vêem expostas a ele, porém, lhes aparece uma erupção cutânea. O látex é uma espécie de borracha de origem vegetal e em algumas pessoas do seu contato gera imediatamente uma anafilaxia grave. Se acha que mais de 6% da população tem alergia ao látex. Este número é ainda maior entre os profissionais de saúde.


O látex é elaborado processando a borracha com produtos químicos. Estes produzem uma reação que pode gerar bolhas, enquanto que a proteína natural da borracha seria a responsável por uma anafilaxia imediata.


Felizmente, a maioria dos produtos elaborados à base de látex (incluindo os preservativos têm substitutos sem látex, feito à base de poliisopreno.


6. O sêmen


Mas são casos raros, há mulheres que desenvolvem reações alérgicas ao sêmen. É o sistema imunitário a reagir contra o sêmen, mas de forma errada. Pode causar ardor e inchaço ao entrar em contato com a mucosa ou da pele, assim como urticária e comichão. Em casos extremos, pode até mesmo produzir um choque anafilático.

Preservativos de várias cores

Existem preservativos sem látex


Este tipo de alergia é frequentemente específica para cada pessoa e dão-se casos de mulheres são alérgicas ao sêmen de um parceiro sexual, mas não o de outra. Quando a alergia é diagnosticada, é possível dessensibilizar o paciente, através de imunoterapia alergénica: é fornecido ao paciente pequenas doses do agente alérgeno para gerar tolerância, como se fosse uma vacina.


Se a técnica não desse resultado, os casais nesta situação podem recorrer à fertilização in vitro ou inseminação intrauterina, ambos os processos que evitam o contato do sêmen com a pele.


As alergias a animais mais frequentes são os gatos ou cães, mas também podem ocorrer em ratos, camundongos, cobaias…


7. A lã


A lã pode cortar, até mesmo para quem não tem alergia. Mas há pessoas que podem ter prurido muito intenso por sua sensibilidade à lanolina, uma substância natural –uma espécie de cera– que produzem as ovelhas. A lanolina pode produzir irritação e assaduras, além de coceira nos olhos e nariz entupido. Também está nos cosméticos, cremes ou batons e shampoos.


Se for confirmada a alergia a lanolina -mediante a prova do patch, por exemplo – você pode tentar usar produtos sem lanolina, ou tomar anti-histamínicos ou esteróides (o farmacêutico indicar-lhe o adequado), em função da intensidade da alergia.


8. Cães hipoalergênicos


Alguns alergistas questionam por completo isso de que há raças de cães que não produzem alergias, e o consideram meras “expressões de desejos”. Verdadeiro ou falso, a realidade é que há cães que têm pouco cabelo e para os outros que, tendo muito, não se lhes cai. Estas são as raças supostamente “hipoalergênicas”.

Gata com uma grande tatuagem no braço

O agente alérgeno de tatuagens é a tinta, principalmente a vermelha


Não é uma garantia de que não provoquem alergias, com tudo. Os agentes alergénicos não estão apenas no cabelo, mas também da saliva, da urina e da pele. E o certo é que não há maneira de descobrir uma possível alergia a uma raça até que cresce consigo.


De novo, a imunoterapia alergénica pode ser a solução. Enquanto isso, não esqueça de lavar bem as mãos depois de tocar no seu cão e, claro está, mantenha-se bem limpo para o animal.


Não dê é claro que seu filho sofre de uma alergia alimentar, até que a confirmação de um alergistas.


9. Tatuagens


São Cada vez mais populares e, segundo estimativas da Academia Espanhola de Dermatologia, 33% da população portuguesa entre os 18 e 35 anos luce, pelo menos, uma tatuagem em seu corpo. Também é certo que, de acordo com diferentes fontes, seis de cada dez tatuados em Portugal se arrependem de tê-lo feito.


Em qualquer caso, a tinta é a culpada de alergia e, particularmente, o pigmento que contém a tinta vermelha. Antes, o mercúrio e os sulfitos eram os causadores, mas a chegada de novos pigmentos naturais, não tem resolvido o problema.


A solução é fazer testes antes da tatuagem, sendo testadas a reação de sua pele contra a tinta, pelo menos, durante 24 horas antes de tatuarte. Recorre a um centro bem reputado e sério, que te ofereça as máximas garantias de limpeza e assepsia. Mas há que ter em conta que algumas reações aparecem anos depois de ter tatuado… Se a tatuagem muda ou se, em um dado momento te incomoda, vai ao médico.


10. Unhas postiças


Não é fácil estimar quantas mulheres que levam unhas postiças em Portugal, mas a proliferação de estabelecimentos que os colocam faz pensar que seu número aumenta. Os produtos usados nas unhas postiças: cola, lustradores e a própria unha acrílica, podem causar dermatite; mas não é tão óbvio que as unhas sejam culpados, dado o elevado número de produtos cosméticos que se usa diariamente.

Diferentes unhas coloridas e decoradas

A proliferação de estabelecimentos de unhas postiças faz pensar que a moda está em crescimento


Há esmaltes hipoalergênicos, mas a sensibilidade é sempre possível. Se os produtos de cuidados com as unhas ou as tuas unhas postiças continuam a dar problemas, o ideal é consultar o dermatologista para investigar.

10 coisas estranhas que podem te dar alergia
Rate this post