As substâncias psicodélicas, como o LSD, o ecstasy, a ayahuasca e a psilocibina dos cogumelos, têm, para as doses justas e sob controle médico, um grande potencial para o tratamento de distúrbios psicológicos e neurológicos, vícios, depressão e outros traumas.

Novas pesquisas com estas drogas estão abrindo um campo muito promissor para a medicina, apesar de que não gozam de muito boa fama. Por exemplo, os Estados Unidos vive uma epidemia nacional de overdose de opiáceos com mais de vinte mil mortes anuais.

Nas farmácias do país se podem conseguir com receita potentes analgésicos derivados do ópio, como o fentanilo e o oxycontin, e na rua que circulam narcóticos ilegais, como a heroína, considerada a segunda droga mais perigosa do mundo por trás do álcool, de acordo com a lista de David Nutt, diretor de Neurofarmacología do Imperial College de Londres.

No entanto, ser feita com drogas psicodélicas, como o LSD, que ocupa a antepenúltima posição da mesma lista, é muito mais difícil. E isso que esta substância, que sintetizou pela primeira vez, o químico suíço Albert Hofmann em 1938, está sendo considerada por parte da investigação médica de vanguarda, como um possível remédio terapêutico para certos males.

As drogas psicodélicas são caracterizados por que provocam alterações profundas na percepção da realidade e o estado de consciência, excitação extrema dos sentidos, mudanças no comportamento e até mesmo alucinações. Sob seu influxo, eles podem ver imagens, ouvir sons e viver sensações bem diferentes das que se experimentam durante a vigília.

Na década de sessenta, se fizeram muito populares entre os jovens norte-americanos e europeus, que protagonizaram a contracultura. Mas tudo mudou em 1971, quando a Convenção das Nações Unidas sobre Substâncias Psicotrópicas proibir o uso do ácido e outras drogas por seus possíveis danos à “saúde física e moral da humanidade” e porque não tinham uma aplicação terapêutica conhecida.

Mas estes produtos não só têm usos recreativos, mas um grande potencial médico. “O que aconteceu a partir dos anos setenta foi uma tragédia humanitária; a guerra contra as drogas é um genocídio”, afirma Enzo Tagliazucchi, físico e matemático da Universidade de Buenos Aires (Argentina) dedicado a estudar a interação de psicotrópicos, com o cérebro.

Há que esclarecer que o conceito de droga –qualquer agente químico que atua sobre o sistema nervoso central e produz alterações temporárias da percepção, o humor, o estado de consciência e a condutainclui as drogas psicodélicas. Mas terminologias à parte, o importante é que a regulação restritiva de psicotrópicos e, portanto, das drogas psicodélicas impediu a investigação científica sobre seus efeitos terapêuticos, que agora tornaram-se a postular como uma nova porta de entrada para o conhecimento do eu e da mente humana.

Depois de décadas de silêncio, estas substâncias emergem de novo como uma oportunidade para tratar muitas condições psiquiátricas e distúrbios mentais. “Usadas de forma responsável e com a devida precaução, as drogas psicodélicas podem ser para a psicologia e a neurociência e o que o microscópio é para a biologia e a medicina, ou o telescópio para a astronomia”, escreveu o pioneiro nos estudos com LSD Stanislav Grof, um dos poucos cientistas que se seguiu pesquisando na clandestinidade. O esforço deste checo, impulsor da psicologia transpessoal, não tem sido em vão.

Scientific American anunciou em 2014 que essas substâncias serão “o próximo grande avanço no tratamento da saúde mental”. Os compostos alucinógenos sempre estiveram presentes na história da humanidade.

Muitas tribos indígenas e de outras culturas milenares foram empregado em rituais, enquanto que a vida moderna nos foi deslocado de preferência para o consumo lúdico. Mas não somente deveriam ser vistos como drogas recreativas. “São substâncias extremamente potentes que têm que ser tratadas com respeito”, diz Robin Carhart-Harris, responsável do grupo de investigação em psicadélicos do Imperial College de Londres, e o primeiro cientista do Reino Unido que, desde a sua proibição, usou LSD em seus ensaios clínicos. Seu chefe, o referido neuropsicofarmacólogo David Nutt, denuncia que esta situação tem impedido durante mais de meio século de fazer experimentos para testar novos psicofármacos que dessem resposta a distúrbios como as adicções, depressão e stress pós-traumático, entre outros.

Sexo ‘ninja’, em silêncio e com destino às escondidas

Sexo ninja é a expressão que se usa, acima de tudo nas redes sociais do que a Rede, para referir-se com humor (e um pouco do que resignação) em direção às relações sexuais que mantêm muitos casais depois com ter filhos: em silêncio e escondido, uma vez que, conta a lenda que atuavam desses lendários guerreiros japoneses.

E essa é a maneira em que também se comportam muitos casais nessa lanço difícil, em que os tempos e as rotinas parecem tão alterados. O recém-nascido requer atenção e cuidados quase o tempo todo, e resta pouco espaço para tudo o resto, incluindo as relações sexuais.

Além disso, o cansaço e o estresse atuam vs a libido e ardor faz com que o desejo sexual diminui. Uma vez que o resultado, a atividade é curta e, na direção de vezes, sem fazer muito barulho, quando e onde for possível.

O desejo sexual após o parto

Durante o puerpério (período de férias com 40 dias subsequentes ao parto), a mulher “se produz um estado hormonal comparável para um hipogonadismo, onde há uma diminuição dentre os hormônios sexuais e uma libertação com prolactina causador do que a produção do leite materno”, explica Francisca Molero, vice-presidente com a Federação Espanhola de Sociedades do que Sexologia. Isto situação influencia dentre forma negativa no desejo sexual e no estado emocional do que a mulher.

O normal é que, depois, com esse período inicial, a atividade sexual para o casal com novo ativar, já que não sentido de os três meses do parto a capacidade orgásmica é igual, e até mesmo um pouco superior na direção do que existia, “e a maioria do que mulheres já foram retomados as relações coitales”, diz Molero.

No entanto, os problemas para o sexo sobre são completo, com destino às vezes, até surgem outros novos: o cansaço, o stress, a falta do tempo, etc. É neste lanço, quando começa na direção de ter lugar o sexo ninja. Ou um pouco mais tarde, “quando a criança cresce e começa para marchar ao longo do lar, na direção de chegar sem aviso na porta”, descreve Patricia Vera, autora do diário virtual ‘Mãe jornalista’.

Sexo ninja: excitante para alguns, e tensão para outros

Imagem: James Lee

“Há casais que vêem excitante, porque se sentem porquê quinceañeros que se escondem desde que os pais”, explica Vera. Mas para outros é muito estressante e em ou conseguem desfrutar.

Existem pelo menos duas tendências em quanto não-sentido da forma em que os casais enfrentam as relações sexuais após o parto: entre um lado, aqueles que procuram fazer a diferença e deixam o pequeno com alguém, fazem uma escapadela célere, colocam para as crianças essa que vejam um filme e aproveitam esse tempo. Ao longo de outro lado, estão os que aceitam que é uma greta e que já recuperados o tempo prejudicado quando os filhos cresçam.

“A respeito de tudo, acho que você tem que ouvir o corpo e contemplar o que livramento pede“, acrescenta Vera. Enquanto isso, há muitas formas para ter intimidade com o parceiro e do que compartilhar coisas, ou em apenas em direção através do sexo.

Mais difícil ainda têm os casais que optam em dormir junto, ou seja, por meio de compartilhar o leito com o seu filho. ‘Papai Do dedo”, blogue que conta as experiências dentre um pai, descreve que isto e a prática gera um problema com a logística”. Para com a sua secção, Vanessa Pinheiro, útero e autora do blog ‘A Orquídea bem-aventurada’ a opinião de que o dormir junto pode jogar em prol da sexualidade, já que empurra não sentido de casais com destino a comutar entre lugar. “Para deixar de lado o conforto do leito, em que todos os casais caem, e voltar na direção de costumes antigos, uma vez que aproveitar o sofá ou chuveiro“, diz Pinheiro.

Restaurar o desejo sexual

Em qualquer caso, o importante é a recuperação do desejo sexual após o parto. Se o calor é alcançado, tudo o mais é menos problemático: sempre se pode encontrar o momento e o lugar, embora seja essa escuras, rápido e sombrio, ao estilo ninja.

Para realçar a libido, pode sempre recorrer para jantares românticos, refeições que podem ser afrodisíacas (embora a ciência em vez de confirmar, muitos pratos podem funcionar, uma vez que o placebo), velas aromáticas, etc., E, por meio de curso, comunicação, diálogo e compreensão, que são essenciais para revitalizar o casal em qualquer momento.

Isto é uma lanço mais do processo do ser mães e pais. A melhor selecção é zelar para apreciar, com sexo ninja ou do modo que for melhor para os membros do casal.

Sexo no primeiro trimestre da gravidez

O primeiro trimestre da gravidez caracteriza-se em apresentar a futura matriz certos sintomas, que são produto com as mudanças hormonais que experimenta seu corpo. Em vez de sempre se desenvolvem todas as pessoas, mas, em geral sim vários férias com eles. Alguns dos mais comuns são tonturas, náuseas, vômitos, inchaço e hipersensibilidade nas mamas e maior cansaço. Estes fatores, muitas vezes, no interior de são propícias para o desejo sexual.

Outra paisagem que isto lanço pode reduzir o desejo, mesmo de forma inconsciente, é o medo essa causar danos ao recém-nascido. Nascente é um medo mais comum em homens do que em mulheres. No entanto, os especialistas estão de acordo em que, salvo em gestações do que risco, o sexo durante oriente tempo é salvo para o recém-nascido. Mais ainda nos primeiros meses, quando a barriga da mulher ainda junto aumentou seu tamanho.

 

No entanto, há elementos do leste período que pode gerar o efeito inverso: fazer as relações mais prazerosas e aumentar o prazer. Um com eles é a totalidade ausência preocupações em relação à contracepção. Outro, a libertação que a gravidez pode representar para casais que vêm do que um tempo em que, no momento, do que as relações sexuais, tinha mais importância com o propósito de conceber que o próprio prazer. Após dentre escolher o sexo nos dias dentre maior fertilidade e as posturas que supostamente favorecem a fecundação, ter se preocupado em cima de conseguir ficar em estado depois do que um certo lapso de tempo, etc., podem agora desfrutar do que seus encontros a partir de uma forma plena.

As relações sexuais no oriente período apertam o vínculo do casal“, diz Lydia Luque, presidente com a Associação Sexológica Sexcuela. A maior sensibilidade com a mulher, derivada do que as mudanças hormonais que sofre, faz com que “precisa se sentir desejada”. Em tal situação, as relações sexuais desempenham um papel meão.

Sexo no segundo trimestre da gravidez

O segundo trimestre do que o período de gestação é, para muitos casais, o do que mais prazer com destino a nível sexual. É a já citada falta dentre necessidade com métodos contraceptivos, soma-se o fato do que os sintomas menos agradáveis (tonturas, náuseas, etc.) já perderam. Para algumas mulheres, a gravidez aumenta o prazer sexual, porque com destino a que “a maior irrigação sanguínea faz com que, em certos casos, as áreas genitais estejam um pouco mais dilatadas”. Assim o explica Francisca Molero, vice-presidente dentre a Federação Espanhola de Sociedades com Sexologia (FESS). Para alguns casais, as relações sexuais durante isto lanço podem ser melhores do que as suas vidas.

Através de outro segmento, essa mesma dilatação aumenta as chances do que, após o trepa, as mulheres têm pequeno sangramento, já que os vasos sanguíneos ficam expostos em direção à ruptura. Crescente em ou deve ser o motivo do que preocupação, se em ou há dores, cólicas, nem nenhum outro sintoma estranho. Dentre o mundo inteiro modos, Molero recomendável recorrer ao técnico o mais rápido possível, para desprezar riscos, e evitar as relações com penetração até depois da consulta.

Outra particularidade a isto lanço é a produção de uma maior quantidade de secreções vaginais, que são benéficas no caso do que mulheres que tenham sofrido problemas de lubrificação ou estreiteza vaginal.

Sexo no terceiro trimestre da gravidez

Os últimos meses são especiais também na relação com o sexo. A tripa do que a mulher adquire um tamanho considerável e obriga em direção aos casais na direção de buscar posições específicas para os seus encontros: aquelas em que ou em que se exerça pressão sobre o ventre ou sejam desconfortáveis para ela. Ardor pode dar criatividade e originalidade essa as relações e torná-las mais divertidas.

Muitos homens têm, além disso, a fantasia em ter sexo com uma mulher grávida. As novas curvas ou o aumento do tamanho entre os seios e o seu parceiro podem gerar nos homens um aumento do desejo que faça, a partir desses meses, também no sentido nascente, uma quadra muito agradável para ele.

Uma vantagem da gestação é que exercita e fortalece os mesocarpo a vulva, o qual serve uma vez que a preparação para o momento de dar com destino a cintilância. Os especialistas concordam que as relações sexuais entre mulheres são benéficas também para o recém-nascido, através de várias razões. Para com um lado, o rolamento durante o ato sexual lhe corolário agradável, bem porquê as contrações do útero durante o orgasmo. Na condição de outro, a maior irrigação sanguínea que ocorre na transação faz-lhe chegar mais oxigênio. E depois do sexo, a criança compartilha com sua matriz a sensação do que tranquilidade e satisfação.

Na nascente último trecho, o ato sexual pode contribuir na direção de desencadear o parto. Queimadura faz com que os especialistas desaconsejen as relações por isto lanço em gravidez de risco, com o nascimento prematuro.

Tratamentos para Engravidar (Ande Prime Red):

Existe diversos tratamentos naturais para engravidar, um deles é o Andes Prime Red que é uma formula natural para engravidar evitando tratamentos de alto custo.

O Andes prime Red é a famosa maca peruana dos andes, conhecida pelo seu poder afrodisíaco para homens e mulheres já é muito conhecida no mercado de impotência sexual, devido a sua eficácia e agora é usado no tratamento para engravidar.

Gestações de risco

Há que ter em conta que as relações sexuais no interior de são limitadas ao deitar. Os beijos, abraços, massagens sensuais, os brinquedos sexuais, a masturbação e o sexo vocal são outras maneiras de viver a sexualidade. Calor é importante para os casais com gestações de risco ou outras situações que desaconsejen as relações com penetração. Nestes casos, estas variantes e boa comunicação são fundamentais para o bem-estar com o casal.

As meninas têm melhor sentido do gosto que as crianças, saboreia melhor os provisões e identificar com mais clareza o sabor original do que os mesmos. Na direção delas gostam mais dos sabores doces e os alimentos do que sabores suaves, enquanto que eles preferem alimentos com sabores ácidos e pronunciados. O sexo parece ter uma influência relevante no gosto entre os mantimentos. Assim o confirma um estudo recente, o dinamarquês em que participaram 8.900 escolares.

Dois anos atrás, que se conheceram os resultados de um estudo britânico realizado também entre a população escolar e publicado na revista “Physiology and Behavior”, em que também se ressaltavam dados marcantes em relação não sentido de que os gostos e preferências alimentares entre oriente setor dentre a população. No oriente caso, constatou-se como os genes contribuíram com forma determinante na sensibilidade em o gosto essa os mantimentos. É possível que temos alguns gostos ou predilecções sobre diferentes mantimentos dentre uma forma genética que explique que tenhamos mais apetite em músculos ou sobre o peixe, ou mais aversão em um prato ou outro.

Experimentando sabores

O passado mês de setembro, a organização Danish Science Communication (DNF) e da Faculdade em Ciências com a Vida (LIFE) da Universidade de Copenhaga, ambas as instituições dinamarquesas, levaram na direção de realizar um experimento na direção de grande graduação: estudar o sentido do gosto dentre 8.900 escolares dinamarqueses. A ideia foi levantada porquê um experimento que as crianças deveriam desenvolver em sua aula de ciências naturais. Com o fim de tivesse sentido científico, os organizadores dotaram essa todas as pessoas, os alunos membros à uma coleção dentre amostras dentre sabores com instruções do que uso muito detalhadas.

Se projetaram e desenvolveram vários testes com o objetivo férias com quantificar a capacidade entre as crianças e jovens a descobrir e a reconhecer os diferentes sabores para as provisões. Além disso, os sabores ácido, doce, azedo ou salgado – foram classificados em diferentes intensidades, com o fim dentre definir as preferências entre os diversos sabores doces, ácidos… No que diz respeito não sentido dos resultados, observa-se que as meninas têm um melhor sentido do gosto que as crianças, muito mais desenvolvido. As meninas saboreia melhor os mantimentos e identificar com mais clareza o sabor original a partir dos mesmos. Além disso, também os pesquisadores têm observado uma nítida diferença entre meninos e meninas na capacidade dentre reconhecer as mudanças nos sabores com a idade.

Gostos e preferências, a questão do sexo

De acordo com os dados do que leste estudo, observam-se diferenças na percepção do gosto até os mantimentos de acordo com o sexo. As meninas preferem mais os vitualhas do que sabores doces e também os sabores suaves, enquanto que as crianças gostam mais com sabores ácidos e pronunciados. Do que verdade, se traduz a percepção dos sabores, em números, as crianças precisam, em média, do que tapume de 10% a mais do que a azia e meninas de 20% a mais com doçura para reconhecer os sabores originais correspondentes, o ácido e o doce.

Um achado surpreendente é o relativo na direção da preferência do sabor dentre os refrigerantes. O mundo inteiro, os alunos fizeram uma degustação cega com refrigerantes, ou seja, testaram uma mesma grito refrescante várias vezes, essa que se lhe ia modificando o sabor adicionándole mais sabor doce ou mais de sabor ácido. De acordo com os responsáveis do experimento, uma terceira segmento dos membros era um grito que tinha açúcar ou tinha muito pouca quantidade.

Embora se faz necessário relacionar esta informação com novas investigações, é um ponto de partida para a indústria alimentar no projeto a bebidas refrescantes menos açucaradas e, entre isso, mais saudáveis. E tarar que dentre nascente estudo centrou-se exclusivamente em avaliar a percepção do sabor, prevê-se concluir com novos experimentos em que se discuta na direção de fundo e outros aspectos sensoriais, que afetam dentre forma notável nas preferências para as crianças porquê o cheiro e a aparência do que as provisões.

OS ADOLESCENTES FAZEM A DIFERENÇA

Imagem: Joanne L.

Sempre se disse que, quando nos vamos fazendo maiores somos mais tolerantes com o sabor a provisões. A verdade, muitas pessoas experimentaram isto sensação, e aqueles alimentos que não interior de lhes agradaban zero do que pequenos, porquê pode ser o peixe, alguma verdura ou fruta, eles acabam gostando dos anos.

Estas sensações também foram observados no experimento com os alunos dinamarqueses. De acordo com os dados, com os anos, a percepção do que os sabores se torna mais sensível, e, em particular, durante a adolescência. Assim, os autores observaram como os adolescentes tinham ampliado a capacidade para reconhecer os gostos originais para os mantimentos. O maior mudança se observa entre os 13 e os 14 anos de idade, acima de tudo com o sabor amargo, e do que, da mesma forma, é na direção de lascar dentre essas idades quando começa não sentido de diminuir, tanto em meninos, uma vez que em meninas, a apetência entre o sabor doce.

 

 

Reconhecer o medo

A aversão ao sexo junto compreende desde a idade. Pode afetar tanto com destino a crianças e adolescentes uma vez que com destino a adultos, essa que lhes vergonha de reconhecer o seu problema, baseado em uma resistência feroz não sentido de manter relações sexuais. No oriente caso, o medo pode estar relacionado tanto com a penetração porquê com o mínimo contato genital, uma vez que há diferentes graus e diferentes causas. Segundo os médicos Mariano Rosselló e Rosana Rodrigues, do Núcleo com Urologia, Andrología e Sexologia, Madrid e Palma, em Maiorca, respectivamente, “as causas psicológicas são as mais frequentes, embora, no caso das mulheres perimenopáusicas, que se encontram na lanço-visualização na direção da menopausa ou a têm há pouco, as causas hormonais são muito comuns devido com destino a níveis baixos do que o estrogênio, o que pode motivar a secura vaginal e dor no couto, ou níveis baixos, a partir de andrógenos, que provoca falta de desejo sexual. No caso do que os homens, a aversão ao sexo costuma estar relacionada também com problemas de hipogonadismo, ou seja, com o défice hormonal do testosterona”.

A origem dentre oriente transtorno pode ser primário ou secundário, o que significa que quem o sofre teve a começar sempre de aversão ao sexo, ou que este tenha surgido em um momento determinado, entre algum problema pessoal ou para casal, uma situação de stress ou injúria sexual, ou um problema hormonal. Para o psicólogo-terapeuta sexual Xud Zubieta, do Instituto Espill com Valencia, “mesmo que a culpa possa dever-se para traumas concretos, o mais comum é que responda na direção de pensamentos irracionais, que tendem a necessitar com lógica científica ou ter uma lógica subjetiva. Trata-Se, a partir de pensamentos que a pessoa desenvolve ou adota em um determinado momento a sua vida e que podem supor que alguém, ao longo de exemplo, associe a noite com alguma coisa de errado, com o que em ou necessariamente todo o mundo associa”. “Além disso, por se tratar de uma fobia, sua origem pode estar relacionada com qualquer vista que a forma de segmento para as relações sexuais, qualquer ponto específico do processo com a relação sexual, a contar da aversão com destino a aspectos visuais, olfativos ou com texturas, quase sempre relacionados com pensamentos ou idéias irracionais”, acrescenta o especialista.

São formalmente esses pensamentos que determinam os sintomas do que a aversão, que podem provocar no paciente depressão, ansiedade ou crise de pânico no momento do que enfrentar-se em direção a uma situação relacionada com o sexo ou outra que também lhe assustar. No sentido nascente, a pessoa afetada pode testar os mesmos sintomas em relação à limpeza corporal e sentir obsessão em lavar as mãos multidão com vezes ao dia, qualquer vez que acredita que toca alguma coisa suja, ou tomar banho sempre antes dentre praticar sexo. “Os principais sintomas da aversão ao sexo são variáveis, mas os mais frequentes são a ansiedade para a hora dentre realizar o ato sexual, o medo da gravidez, a contratura vaginal, experiências sexuais muito traumáticas ou frustrantes e ‘comportamentos a partir de vacância,’ no sentido de a situação de contato sexual, o que faz com que a qualidade de vida dentre levante paciente e seu parceiro se deteriore ou que, no caso em que a pessoa em ou tenha casal, dificulta muito que a encontre”, reconhecem Rosselló e Rodríguez.

Em suma, o traço essencial entre a aversão ao sexo é um medo desproporcional e irracional essa das experiências sexuais e, em consequência, um desejo compulsivo a evitá-la. O medo, que cobre o facto dentre ser vistos nudez até a rejeição ao contato com o sêmen, a masturbação, o sexo vocal e a penetração. O que para algumas pessoas é sinônimo para o prazer, para outros é uma verdadeira angústia que se esconde por trás dentre frases porquê ‘lhe dou importância ao sexo’ ou ‘meu namorado e eu queremos nos porquê dois irmãos’. Afeta até mesmo na direção de homens ou mulheres, mas parecem ser eles os que o reconhecem com maior freqüência, tal e uma vez que garantem os especialistas consultados. “Claramente, as mulheres têm menos vergonha essa reconhecer o seu problema, sobre tudo as mulheres após a menopausa. Paixão coincide com o fato que dentre os homens, mas sofrem também levante problema, têm tanta aversão ao sexo, mas a sua rejeição essa das relações sexuais está mais relacionado com problemas de identidade sexual ou disfunção orgânica. Nos homens a aversão é mais pontual”, explica Rosana Rodrigues.