As feromonas são essas substâncias químicas segregadas por seres vivos, que transmitem sinais com o objetivo de provocar um comportamento específico, seja agressivo ou sexual, em outro indivíduo da mesma espécie. Agora, um experimento realizado com roedores mostra de que forma os diferentes circuitos cerebrais, os machos e as fêmeas tornam os sinais químicos no comportamento agressivo ou sexual, respectivamente.

Sabemos que as feromonas fazem com que algumas pessoas nos eram mais atraentes do que outras, mas pouco mais se sabe sobre o mecanismo exato que torna isso possível. Nos animais, por exemplo, o sentido do olfato desempenha um papel chave na regulação das respostas instintivas. E os humanos?

Uma equipe de pesquisadores liderada por Kazushige Touhara, professor da Escola de pós-Graduação de Agricultura e Ciências da Vida da Universidade de Tóquio (Japão), propôs-se analisar de que forma as feromonas masculinas melhoraram o comportamento sexual em ratos fêmea.

Você também pode gostar: Curiosidades científicas sobre a masturbação

“É sabido que algumas substâncias químicas, especialmente os odores, podem afetar os comportamentos instintivos dos animais, mesmo no primeiro contato. Supomos que existe um mecanismo neuronal no cérebro que conecta corretamente a informação sensorial importante para os centros comportamentais adequados no cérebro”, esclarece Touhara.

Por isso, os cientistas analisaram uma feromona masculina, ESP1 (exocrine glandsecreting peptide 1), que tem demonstrado estimular o comportamento sexual em ratos fêmeas e o comportamento agressivo em camundongos machos. Estas glândulas de secreção externa são diferentes de outras feromonas, porque se trata de um químico que corresponde a um único receptor, o que facilita o seu acompanhamento.

 

 

Além da saúde são as modas, e há uma que continua a ganhar adeptos a cada dia: comer alimentos sem glúten, uma opção que, sem razão que o justifique, é considerada a mais saudável, em alguns setores da população. E isso, apesar de que as investigações e os dados confirmam o que muitos médicos já têm denunciado: que a proporção de indivíduos celíacos ou afetados pela doença de intolerância ao glúten, entre a população permanece nos mesmos avalies. confirma um novo estudo publicado na revista JAMA Internal Medicine.

Os resultados, que analisam os dados das pesquisas sobre saúde e nutrição realizadas nos Estados Unidos entre 2009 e 2014, revelam que a prevalência de doença celíaca na população tem se mantido constante, enquanto que cada vez mais pessoas comem alimentos sem glúten e retirar de sua dieta, o pão, os cereais, massas e outros derivados do trigo. O glúten é uma substância pegajosa e parduzca formada por proteínas, contida exclusivamente na farinha de cereais de sequeiro, principalmente o trigo, a cevada, o centeio e a aveia, ou qualquer de suas variedades e híbridos, como a espelta, espelta ou o kamut. O glúten deve ser o caráter elástico da massa de farinha.

As 22.278 pessoas maiores de seis anos que participaram das pesquisas, 106 (0,69%) eram intolerantes ao glúten e haviam sido diagnosticados como celíacos, enquanto 213 (1,08%) mantinham uma dieta isenta de glúten, apesar de que não sofriam nenhuma doença que o justificasse. Segundo os pesquisadores, liderados por Hyun-Seok Kim, da Escola de Medicina Rutgers, de Nova Jersey, “esses números podem extrapolar para todo o país, pelo que se estima que há 1,76 milhões de pessoas com a doença celíaca e 2,7 milhões de pessoas nos estados unidos. EUA. que seguem uma dieta livre de glúten, apesar de não estar diagnosticados”. No período estudado, a prevalência de doença celíaca tem permanecido estável (0,70% em 2010, de 0,77% em 2012 e 0,58% em 2014), mas a adesão a uma dieta sem glúten por parte de pessoas que não são celíacas passou de 0,52% em 2010 1,69% em 2014.

Segundo as conclusões do estudo, o crescente interesse por seguir uma alimentação sem glúten por pessoas que não sofrem da doença celíaca pode ser causado por uma variedade de fatores: a falsa percepção, por parte das pessoas de que comer sem glúten é mais saudável e pode ajudá-los a perder peso, a crescente disponibilidade de produtos sem este composto em supermercados ou a tendência autodiagnosticarse.

Em todo o caso, esta corrente não é exclusiva dos Estados Unidos. No Reino Unido, por exemplo, 60% dos adultos compraram algunan algum produto sem glúten, de acordo com uma pesquisa, e em 10% dos lares britânicos há algum indivíduo que pensa que o glúten faz mal para a saúde. Em Portugal, há pessoas que se apontou a esta tendência de alimento, pois pensa que ajuda a emagrecer. Mas frente a outras dietas milagre em que se suprime sempre algum alimento essencial, a decidir imitar os hábitos nutritivos de um celíaco deveriam, ao menos, contar coln o aconselhamento de um especialista.

A Federação de Associações de Celíacos do Brasil (FACE) advertem de que não existem estudos científicos que avaliam que uma dieta para emagrecer sem glúten tenha mais sucesso do que outra com glúten. Quando uma pessoa quer fazer um regime para perder peso, você deve se consultar com um nutricionista. E é que os produtos que são elaborados para o coletivo de celíacos, como massas, pizzas, pães ou bolachas sem glúten, contêm principalmente hidratos de carbono, pelo que devem ser controlados, se o objetivo é emagrecer.

Sexo no primeiro trimestre da gravidez

O primeiro trimestre da gravidez caracteriza-se em apresentar a futura matriz certos sintomas, que são produto com as mudanças hormonais que experimenta seu corpo. Em vez de sempre se desenvolvem todas as pessoas, mas, em geral sim vários férias com eles. Alguns dos mais comuns são tonturas, náuseas, vômitos, inchaço e hipersensibilidade nas mamas e maior cansaço. Estes fatores, muitas vezes, no interior de são propícias para o desejo sexual.

Outra paisagem que isto lanço pode reduzir o desejo, mesmo de forma inconsciente, é o medo essa causar danos ao recém-nascido. Nascente é um medo mais comum em homens do que em mulheres. No entanto, os especialistas estão de acordo em que, salvo em gestações do que risco, o sexo durante oriente tempo é salvo para o recém-nascido. Mais ainda nos primeiros meses, quando a barriga da mulher ainda junto aumentou seu tamanho.

 

No entanto, há elementos do leste período que pode gerar o efeito inverso: fazer as relações mais prazerosas e aumentar o prazer. Um com eles é a totalidade ausência preocupações em relação à contracepção. Outro, a libertação que a gravidez pode representar para casais que vêm do que um tempo em que, no momento, do que as relações sexuais, tinha mais importância com o propósito de conceber que o próprio prazer. Após dentre escolher o sexo nos dias dentre maior fertilidade e as posturas que supostamente favorecem a fecundação, ter se preocupado em cima de conseguir ficar em estado depois do que um certo lapso de tempo, etc., podem agora desfrutar do que seus encontros a partir de uma forma plena.

As relações sexuais no oriente período apertam o vínculo do casal“, diz Lydia Luque, presidente com a Associação Sexológica Sexcuela. A maior sensibilidade com a mulher, derivada do que as mudanças hormonais que sofre, faz com que “precisa se sentir desejada”. Em tal situação, as relações sexuais desempenham um papel meão.

Sexo no segundo trimestre da gravidez

O segundo trimestre do que o período de gestação é, para muitos casais, o do que mais prazer com destino a nível sexual. É a já citada falta dentre necessidade com métodos contraceptivos, soma-se o fato do que os sintomas menos agradáveis (tonturas, náuseas, etc.) já perderam. Para algumas mulheres, a gravidez aumenta o prazer sexual, porque com destino a que “a maior irrigação sanguínea faz com que, em certos casos, as áreas genitais estejam um pouco mais dilatadas”. Assim o explica Francisca Molero, vice-presidente dentre a Federação Espanhola de Sociedades com Sexologia (FESS). Para alguns casais, as relações sexuais durante isto lanço podem ser melhores do que as suas vidas.

Através de outro segmento, essa mesma dilatação aumenta as chances do que, após o trepa, as mulheres têm pequeno sangramento, já que os vasos sanguíneos ficam expostos em direção à ruptura. Crescente em ou deve ser o motivo do que preocupação, se em ou há dores, cólicas, nem nenhum outro sintoma estranho. Dentre o mundo inteiro modos, Molero recomendável recorrer ao técnico o mais rápido possível, para desprezar riscos, e evitar as relações com penetração até depois da consulta.

Outra particularidade a isto lanço é a produção de uma maior quantidade de secreções vaginais, que são benéficas no caso do que mulheres que tenham sofrido problemas de lubrificação ou estreiteza vaginal.

Sexo no terceiro trimestre da gravidez

Os últimos meses são especiais também na relação com o sexo. A tripa do que a mulher adquire um tamanho considerável e obriga em direção aos casais na direção de buscar posições específicas para os seus encontros: aquelas em que ou em que se exerça pressão sobre o ventre ou sejam desconfortáveis para ela. Ardor pode dar criatividade e originalidade essa as relações e torná-las mais divertidas.

Muitos homens têm, além disso, a fantasia em ter sexo com uma mulher grávida. As novas curvas ou o aumento do tamanho entre os seios e o seu parceiro podem gerar nos homens um aumento do desejo que faça, a partir desses meses, também no sentido nascente, uma quadra muito agradável para ele.

Uma vantagem da gestação é que exercita e fortalece os mesocarpo a vulva, o qual serve uma vez que a preparação para o momento de dar com destino a cintilância. Os especialistas concordam que as relações sexuais entre mulheres são benéficas também para o recém-nascido, através de várias razões. Para com um lado, o rolamento durante o ato sexual lhe corolário agradável, bem porquê as contrações do útero durante o orgasmo. Na condição de outro, a maior irrigação sanguínea que ocorre na transação faz-lhe chegar mais oxigênio. E depois do sexo, a criança compartilha com sua matriz a sensação do que tranquilidade e satisfação.

Na nascente último trecho, o ato sexual pode contribuir na direção de desencadear o parto. Queimadura faz com que os especialistas desaconsejen as relações por isto lanço em gravidez de risco, com o nascimento prematuro.

Tratamentos para Engravidar (Ande Prime Red):

Existe diversos tratamentos naturais para engravidar, um deles é o Andes Prime Red que é uma formula natural para engravidar evitando tratamentos de alto custo.

O Andes prime Red é a famosa maca peruana dos andes, conhecida pelo seu poder afrodisíaco para homens e mulheres já é muito conhecida no mercado de impotência sexual, devido a sua eficácia e agora é usado no tratamento para engravidar.

Gestações de risco

Há que ter em conta que as relações sexuais no interior de são limitadas ao deitar. Os beijos, abraços, massagens sensuais, os brinquedos sexuais, a masturbação e o sexo vocal são outras maneiras de viver a sexualidade. Calor é importante para os casais com gestações de risco ou outras situações que desaconsejen as relações com penetração. Nestes casos, estas variantes e boa comunicação são fundamentais para o bem-estar com o casal.

As meninas têm melhor sentido do gosto que as crianças, saboreia melhor os provisões e identificar com mais clareza o sabor original do que os mesmos. Na direção delas gostam mais dos sabores doces e os alimentos do que sabores suaves, enquanto que eles preferem alimentos com sabores ácidos e pronunciados. O sexo parece ter uma influência relevante no gosto entre os mantimentos. Assim o confirma um estudo recente, o dinamarquês em que participaram 8.900 escolares.

Dois anos atrás, que se conheceram os resultados de um estudo britânico realizado também entre a população escolar e publicado na revista “Physiology and Behavior”, em que também se ressaltavam dados marcantes em relação não sentido de que os gostos e preferências alimentares entre oriente setor dentre a população. No oriente caso, constatou-se como os genes contribuíram com forma determinante na sensibilidade em o gosto essa os mantimentos. É possível que temos alguns gostos ou predilecções sobre diferentes mantimentos dentre uma forma genética que explique que tenhamos mais apetite em músculos ou sobre o peixe, ou mais aversão em um prato ou outro.

Experimentando sabores

O passado mês de setembro, a organização Danish Science Communication (DNF) e da Faculdade em Ciências com a Vida (LIFE) da Universidade de Copenhaga, ambas as instituições dinamarquesas, levaram na direção de realizar um experimento na direção de grande graduação: estudar o sentido do gosto dentre 8.900 escolares dinamarqueses. A ideia foi levantada porquê um experimento que as crianças deveriam desenvolver em sua aula de ciências naturais. Com o fim de tivesse sentido científico, os organizadores dotaram essa todas as pessoas, os alunos membros à uma coleção dentre amostras dentre sabores com instruções do que uso muito detalhadas.

Se projetaram e desenvolveram vários testes com o objetivo férias com quantificar a capacidade entre as crianças e jovens a descobrir e a reconhecer os diferentes sabores para as provisões. Além disso, os sabores ácido, doce, azedo ou salgado – foram classificados em diferentes intensidades, com o fim dentre definir as preferências entre os diversos sabores doces, ácidos… No que diz respeito não sentido dos resultados, observa-se que as meninas têm um melhor sentido do gosto que as crianças, muito mais desenvolvido. As meninas saboreia melhor os mantimentos e identificar com mais clareza o sabor original a partir dos mesmos. Além disso, também os pesquisadores têm observado uma nítida diferença entre meninos e meninas na capacidade dentre reconhecer as mudanças nos sabores com a idade.

Gostos e preferências, a questão do sexo

De acordo com os dados do que leste estudo, observam-se diferenças na percepção do gosto até os mantimentos de acordo com o sexo. As meninas preferem mais os vitualhas do que sabores doces e também os sabores suaves, enquanto que as crianças gostam mais com sabores ácidos e pronunciados. Do que verdade, se traduz a percepção dos sabores, em números, as crianças precisam, em média, do que tapume de 10% a mais do que a azia e meninas de 20% a mais com doçura para reconhecer os sabores originais correspondentes, o ácido e o doce.

Um achado surpreendente é o relativo na direção da preferência do sabor dentre os refrigerantes. O mundo inteiro, os alunos fizeram uma degustação cega com refrigerantes, ou seja, testaram uma mesma grito refrescante várias vezes, essa que se lhe ia modificando o sabor adicionándole mais sabor doce ou mais de sabor ácido. De acordo com os responsáveis do experimento, uma terceira segmento dos membros era um grito que tinha açúcar ou tinha muito pouca quantidade.

Embora se faz necessário relacionar esta informação com novas investigações, é um ponto de partida para a indústria alimentar no projeto a bebidas refrescantes menos açucaradas e, entre isso, mais saudáveis. E tarar que dentre nascente estudo centrou-se exclusivamente em avaliar a percepção do sabor, prevê-se concluir com novos experimentos em que se discuta na direção de fundo e outros aspectos sensoriais, que afetam dentre forma notável nas preferências para as crianças porquê o cheiro e a aparência do que as provisões.

OS ADOLESCENTES FAZEM A DIFERENÇA

Imagem: Joanne L.

Sempre se disse que, quando nos vamos fazendo maiores somos mais tolerantes com o sabor a provisões. A verdade, muitas pessoas experimentaram isto sensação, e aqueles alimentos que não interior de lhes agradaban zero do que pequenos, porquê pode ser o peixe, alguma verdura ou fruta, eles acabam gostando dos anos.

Estas sensações também foram observados no experimento com os alunos dinamarqueses. De acordo com os dados, com os anos, a percepção do que os sabores se torna mais sensível, e, em particular, durante a adolescência. Assim, os autores observaram como os adolescentes tinham ampliado a capacidade para reconhecer os gostos originais para os mantimentos. O maior mudança se observa entre os 13 e os 14 anos de idade, acima de tudo com o sabor amargo, e do que, da mesma forma, é na direção de lascar dentre essas idades quando começa não sentido de diminuir, tanto em meninos, uma vez que em meninas, a apetência entre o sabor doce.